Foi no distrito de Viçoso Velho que o Município de Dom Viçoso, surgiu. Fazendeiros da região doaram um terreno para a construção de uma capela, em 1840. Com a ajuda do padre Antônio de Moura, o templo, dedicado a Sant’Ana, mãe da Virgem Maria, foi erguido. O altar, todo em madeira, abrigava várias imagens de santos. Uma verdadeira obra de arte.

Mais tarde a sede do Município, que até então era em Viçoso Velho, foi transferida para a Fazenda do Rosário, a quatro quilômetros, sendo que a doação do terreno para a nova sede do topônimo foi feita por Dr. Augusto de Alkimim. Neste local, viviam cerca de 200 escravos e lá em torno de uma fazenda de propriedade do casal Dr. João Capistrano de Macedo Alkimim e de Maria Augusta Cesarino Ribeiro desenvolvia-se o núcleo no qual se dilatou um povoado. A povoação prosperou-se imediatamente, tão grande foi o número de pessoas que aqui veio residir. Famílias que até hoje constroem a história do município moravam no local. Crescendo o lugar Dr. Capistrano resolveu construir um oratório de caráter semi-público em sua Fazenda. Este oratório também se chamou Nossa Sonhara do Rosário.

O então Arraial do Rosário foi elevado a distrito pela Lei Mineira nº 2273, no dia 08 de julho de 1876. A Lei nº 3.442, de 28 de Setembro de 1876, eleva o distrito a Freguesia. Em 1887 passa a denominar-se “Nossa Senhora do Rosário de Dom Viçoso” depois Rosário de Dom Viçoso e finalmente Dom Viçoso. Em 12 de dezembro de 1953 o distrito foi, finalmente, elevado a Município, com o nome de Dom Viçoso.

O topônimo do Município revela o amor e a gratidão dos Sul Mineiros para com o santo Bispo de Mariana – Dom Antônio Ferreira Viçoso. Teve ele grande atuação em todo território mineiro. Foi em seu governo eclesiástico que nasceu, cresceu e se prosperou a simpática e formosa cidade e Paróquia de Dom Viçoso.
Localizada próximo às cidades de renome nacional, como São Lourenço (a 24 km), Caxambu, Maria da Fé e Carmo de Minas, possuidora de um café vitorioso em diversos concursos nacionais, integrante do Circuito Caminho do Sul de Minas e Estrada Real, Dom Viçoso é uma cidade pequena, com cerca de 3074 habitantes, mas cheia de lances curiosos e causos impressionantes que não poderão ser esquecidos ao longo da história.

A cidade fica a 320 quilômetros de São Paulo, 262 quilômetros do Rio de Janeiro e 430 quilômetros a sudoeste de Belo Horizonte. Está localizada em latitude de 22º e 23º sul, longitude de 45º e 46º oeste. Sua altitude é de 923 metros, em vale rodeado por serras de inclinações erodidas, onde se formam vários morros, alguns isolados, dando a está cidade o carinhoso apelido de “Cidade das Colinas”. A temperatura oscila entre 27ºC máxima e 12ºC mínima. Clima tropical de altitude com estações chuvosa no verão e seca no inverno.

Sua economia vive da agropecuária com destaque para a produção de café em larga escala. A produção leiteira abastece os laticínios das cidades próximas: Virgínia e São Lourenço. No setor primário destaca-se a exploração da argila na produção de tijolos. O artesanato permanece no crochê, bordado, tricô e marca. É grande a mobilidade de paninhos de prato que são comercializados pelos atravessadores de São Lourenço.

Quanto a infra-estrutura, além dos serviços públicos municipais a CEMIG cobre quase 100 % dos domicílios com o serviço de energia. A Oi Fixo e Antena de Celular VIVO garantem o serviço de telefonia. O serviço da ECT (Empresa Brasileiras de Correios e Telégrafos) atende de forma satisfatória os munícipes. O município conta com uma Academia ao Ar Livre, um Posto de Gasolina, um Posto de Atendimento do Banco Bradesco, um Posto de Atendimento do Banco Caixa Econômica Federal, lojas de material de construção, supermercado, lanchonete, padarias, bares, uma Praça Pública no Bairro Serrinha, postos de saúde na cidade e nos bairros rurais e estrada asfaltada ligando a cidade a São Lourenço.